sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Música de embalar

Sem perder a ternura

Nem tudo é enfrentamento, seriedade, objetividade. Sem poesia, não se faz um coração revolucionário. A partir da adolescência comecei a escrever letras de música. Abandonei essa prática quando entrei na faculdade. Pra relembrar os velhos tempos, reproduzo abaixo uma das letras que comecei a escrever na adolescência, e terminei de escrever há poucos dias. A inspiração voltou por algum motivo que me foge, mas faço questão compartilhar com os leitores.

Música de embalar

A minha luz não tem brilho em si

É teu olhar que me faz sorrir

Tempo de estrada, sonho pra sonhar

E uma melodia pra cantar

O vento sopra enchendo a vela

É tempo de seguir e acreditar


A manhãzinha nos traz seu frio

Tristeza é parte do desafio

A gente encara a tempestade

De um jeito ou de outro chega lá

No fim do dia o que importa

É uma companhia pra contar


Vem da janela o aroma dos teus lençóis

Vem, vem depressa me contar como você foi

Respiro luzes toda a vez que olho teu olhar

Vem sussurrar pra mim musica de embalar



2 comentários:

Merlaine Garcês disse...

Parabéns... tens talento pra compor!

Obrigada pela visita!
Seguindo-te também!
Bjs!

Josú! Barroso disse...

Boa! Parabéns.